segunda-feira, 27 de junho de 2011

Uma pessoa, um filme, um sonho, a chuva e a madrugada..



Sabe-se que é fato e virou ato consumado o meu madrugar.
Deitar na cama, apoiar o notebook em um travesseiro e passar horas acordada fazendo nada, cantando no karaoke em tom bem baixo para não acordar ninguem e viver uma espécie de vida secreta. Não faço nada de tão diferente, mas é meu momento de estar só comigo mesma e com todos os pensamentos e sentimentos que rondam minha cabeça ao longo do dia e eu nem ao menos paro para analisar. Tenho receio de dar trela e não conseguir mais voltar para minha rotina de mesmice, mas de noite.... ah, a noite!
Tenho um profundo encantamento pelo mundo e pela vida logo após o entardecer, aquele momento gostoso onde o céu está transitando entre o claro e o escuro. Só então eu me sinto viva! Divago horas olhando o pôr-do-sol, suas cores, seus crepúsculos e a lua surgindo de mansinho, como se fosse brasileira vindo de longe e logo dominando todo o céu. Me encanto com sua graça e as estrelas me fazem sorrir. Não troco esse momento por compromisso algum, olhar o céu se torna tão importate quanto comer. Passo horas observando, admirando e conversando com o universo e seu dono. Mas algo me faz falta.
Hoje a noite está fria e chove lá fora. O barulho das gotas caindo me soam como melodias angustiantes, não que isso seja ruim... mas me faz pensar em tantas coisas que eu nem ao menos sei administrar sua sequência e ainda sinto falta.
Por hoje já me bastaria uma companhia e um filme. Aliás, ambos têm me feito muita falta ultimamente. Pois é, eu de novo falando sobre sentir falta de um alguém, nem eu mesma aguento ler e escrever sobre isso, fato!
Poucas vezes postei algo sobre mim como se fosse uma conversa, algo bem direto sem metáforas, bem como estou fazendo agora. Sei lá, me deu vontade de escrever mas a razão anda meio fraca e a emoção tem gritado dentro de mim de um jeito bem diferente. Acho que hora de mostrar um pouco mais da minha essencia, de tudo o que sou agora, de clamar meus anseios, expressar emoções de um jeito mais simplificado. Acho que dá pra entender, né?
A necesidade faz a ocasião!
Aproveito que a chuva sempre vem para limpar e me entrego á ela. Espero que ao terminar este post minha cabeça esteja um pouco mais vazia de turbulências de pensamentos, meu coração mais firme e que eu não sinta tanta necessidade de um alguém porque até agora... é, ainda preciso de alguém comigo, esta falta parece que só aumenta!
Você já sentiu falta de alguém? Já sonhou em ter uma nova companhia? Já ficou matutando porque ainda não conseguiu? Chato ficar assim, mas entendo que se faz necessário e tudo há de acontecer no tempo certo.
Agora muitos leitores de certo devem estar pensando: "pouca fé", "não é o momento" e/ou "com certeza você tem opções mas é muito exigente". Mas sabe, apesar de muitas vezes eu brigar comigo mesma por também deslizar e pensar desta formar, estou convicta quee somente eu sei o que sinto, portanto, ouço o que vocês dizem, analiso e guardo o que me for fazer bem, no mais, torna-se automaticamente encaminhado para a reciclagem. Prezo pela natureza e acreditem.. a reciclagem na minha mente acontece sempre, muitas vezes mais rápido do que eu esperava.
Te convido a vir fazer parte do meu mundo, dos meus sonhos, da minha realidade.. da minha história. Não posso prometer grandes experiências, mas no minimo algumas risadas e contos sobre a vida, um filme, um sonho, a chuva e a madrugada. Caso aceite e não estiver satisfeito com o resultado, não desanime! Apenas pense no que se foi e em que isso poderá lhe servir no futuro, quem sabe com outro alguém, em outro sonho por meio de outro convite.

And here we go again!!!
Beijos da Samu

Nenhum comentário:

Postar um comentário